Potter Heaven

Horcruxes

Cras mattis consectetur purus sit amet fermentum.

Horcruxes são objetos onde uma pessoa que deseja ser imortal deposita parte da sua alma. O manejamento de Horcruxes se encontra entre uma das piores modalidades em Magia das Trevas, tendo em vista que para a construção de uma, quem deseja proteger seu ser mesmo que seu corpo esteja destruído, precisa romper sua alma, violando a natureza humana através de assassinato. A alma pode ser dividida em diversas partes, contanto que a pessoa tenha matado o número de pessoas pretendido de acordo com o número de Horcruxes. Os pedaços da alma de uma pessoa podem ser depositados em quaisquer objetos, pessoas ou animais.

Para entender o que são horcruxes, mergulhe na Penseira e analise com Harry e Dumbledore a lembrança que se segue, de uma conversa entre tom Riddle (Voldemort) e Horácio Slughorn.

“– Bem – falou Slughorn sem olhar para Riddle, mas brincando com a fita da caixa de abacaxis cristalizados –, bem, é claro que não pode haver mal algum em lhe dar uma idéia geral. Só para você entender o termo Horcrux é a palavra usada para um objeto em que a pessoa ocultou parte da própria alma.

– Mas não entendo muito bem como se faz isso, senhor.

A voz de Riddle estava cuidadosamente controlada, mas Harry sentiu sua excitação.

– Bem, a pessoa divide a alma, entende – explicou Slughorn – e esconde uma metade dela em um objeto externo ao corpo. Então, mesmo que seu corpo seja atacado ou destruído, a pessoa não poderá morrer, porque parte da sua alma continuará presa à terra, intacta. Mas, naturalmente a existência sob tal forma….

– […] poucas pessoas iriam querer, Tom, muito poucas. A morte seria preferível.

[…]

– E como é que se divide a alma?

– Bem – respondeu Slughorn, constrangido – você precisa compreender que a alma deve permanecer intocada e uma. A divisão é um ato de violação, é contra a natureza.

– Mas como é que se faz?

– Por meio de uma ação maligna: a suprema maldade. Matando alguém. Matar rompe a alma. O bruxo que desejasse criar uma Horcrux usaria essa ruptura em seu proveito: encerraria a parte que se rompeu…

– Encerraria? Mas como…?

– Há um feitiço. Não me pergunte, eu não conheço! – respondeu Slughorn, sacudindo a cabeça como um velho elefante importunado por mosquitos. – Tenho cara de quem já experimentou isso….tenho cara de homicida?

[…]

– Sim senhor. Mas o que não entendo…só por curiosidade… quero dizer será que uma Horcrux serve para alguma coisa? Pode-se dividir a ama apenas uma vez? Não seria melhor, fortaleceria mais a pessoa se ela dividisse a alma em várias partes? Quero dizer, por exemplo, sete não é o número mágico mais poderoso, será que sete…?”

Essa conversa serviu para Dumbledore confirmar uma suspeita de que Voldemort dividira a própria alma e criado horcruxes para se tornar imortal. A magia das Horcruxes já fora feita antes, mas Voldemort a levou a outro nível dividindo em sete partes sua alma:

Diário de Tom Riddle:

Com aparição em “A Câmara Secreta”, o Diário tinha, entre os seus poderes, possuir uma pessoa, fazer com que ela agisse conforme a vontade de quem havia depositado um pedaço da sua alma, induzindo a pessoa a fazer coisas que normalmente não teriam feito ou não fariam. Harry a destruiu cravando um dente de basilisco.

O Anel dos Gaunt:

Os Gaunt, herdeiros legítimos de Salazar Slytherin, avós de Voldemort, possuiam este artefato, onde Voldemort, após matar seu avó deposita um pedaço de sua alma. O Diretor de Hogwarts, Alvo Dumbledore, o destrói com a espada de Godric Gryffindor.

Medalhão de Salazar Slytherin:

Um objeto que pertenceu ao próprio Salazar Slytherin. A procura de Harry e Dumbledore pelo medalhão foi infrutífera, uma vez que o medalhão, que outrora foi de Mérope Gaunt, mãe de Voldemort, havia sido substituído por um falso. Régulo Black que, após largar seus hábitos de Comensal da Morte, resolveu vingar-se de Voldemort, roubando o medalhão verdadeiro que se encontrava na caverna (apresentada no sexto livro/filme) e colocando um sem o pedaço da alma de Voldemort, com um bilhete que quem quer que tenha o pego, iria destruir assim que possível. Entitulado apenas de R.A.B. A Horcrux é finalmente destruída por Rony Weasley no sétimo livro.

Taça de Helga Hufflepuff:

É um objeto que pertenceu à Helga Hufflepuff, fundadora da Lufa-Lufa. Pertencia à Hepzibá Smith, uma conhecida de Tom Riddle (Voldemort) na época em que ele trabalhava para a Borgin & Burkes. Tom mata Hepzibá, roubando dela o seu bem mais precioso, a Taça da Lufa-Lufa. Esta Horcrux é destruída por Hermione, na Câmara Secreta, com um dente de basilisco.

O Diadema de Ravenclaw:

Um objeto que pertenceu à fundadora da Corvinal, Rowena Ravenclaw. É apresentada na série no sétimo livro, na sala precisa. É destruída por Vincente Crabbe, por usar o fogo maldito que, supostamente, era para acertar Harry e matá-lo.

Nagini:

É a cobra de Voldemort. Está sempre com ele, onde quer que vá. Foi usada na cerimônia que trouxe Voldemort de volta à vida em “O Cálice de Fogo”. Animal responsável pelo ataque ao Sr. Weasley no Ministério em “A Ordem da Fênix”. Foi destruía por Neville em Relíquias da Morte.

Harry:

Ao tentar matar a mãe de Harry, Lilian, Voldemort acidentalmente depositou um pedaço de sua alma em Harry, explicação para todas as visões, pesadelos e sentimentos sombrios que se apossavam de Harry durante a série. Ao tentar matar Harry com o feitiço Avada Kedavra, – maldição da morte – Voldemort acaba, acidentalmente, com a partícula de sua alma que vivia em Harry.