Potter Heaven

Armada de Dumbledore

Cras mattis consectetur purus sit amet fermentum.

Em Harry Potter e a Ordem da Fênix, tentando convencer a população de que Voldemort não voltara à ativa, Cornélio Fudge, o Ministro da Magia, enviou para assumir o cargo de professora de Defesa Contra as Artes das Trevas em Hogwarts, sua secretária sênior: Dolores Umbridge.

Através de um projeto elaborado pelo próprio Ministério, Umbridge deixou claro para os alunos que só ensinaria como se defender teoricamente, uma vez que acreditava que eles jamais enfrentariam forças das trevas uma vez na vida.

Revoltada com essa atitude da professora e do Ministério, Hermione sugeriu a Harry que ele ensinasse Defesa Contra as Artes das Trevas para os alunos interessados em aprender na prática, uma vez que o garoto foi o único a sobreviver à mais terrível das maldições, Avada Kedavra.

Harry se apavorou, mas algum tempo depois aceitou e Hermione marcou com alguns alunos um encontro no pub Cabeça de Javali em uma visita a Hogsmeade. De acordo com ela, havia uma meia dúzia de interessados nas aulas, quando 25 alunos de todas as casas, exceto Sonserina, apareceram por lá.

Nome Casa
Harry Potter Grifinória
Rony Weasley Grifinória
Hermione Granger Grifinória
Neville Longbottom Grifinória
Dino Thomas Grifinória
Simas Finnigan* Grifinória
Lilá Brown Grifinória
Parvati Patil Grifinória
Katie Bell Grifinória
Alícia Spinnet Grifinória
Angelina Johnson Grifinória
Colin Creevey Grifinória
Dênis Creevey Grifinória
Gina Weasley Grifinória
Fred Weasley Grifinória
Jorge Weasley Grifinória
Lino Jordan Grifinória
Ernesto Mcmillan Lufa-Lufa
Justino Finch-Fletchley Lufa-Lufa
Ana Abbot Lufa-Lufa
Susana Bones Lufa-Lufa
Zacarias Smith Lufa-Lufa
Miguel Corner Corvinal
Antônio  Goldstein Corvinal
Miguel Corner Corvinal
Terêncio Boot Corvinal
Padma Patil Corvinal
Cho Chang Corvinal
Marieta Edgecombe Corvinal
Luna Lovegood Corvinal

* Simas entrou para a AD algum tempo depois, quando saiu a entrevista n’O Pasquim em que Harry afirmava que Voldemort retornou.

Todos os alunos citados acima assinaram seus nomes num pergaminho que Hermione enfeitiçara para azarar algum deles caso traísse o grupo. Os membros, é claro, não sabiam disso.

Dobby sugeriu a Harry que ele usasse a Sala Precisa para os encontros da AD, uma vez que ela se adaptava para o uso de quem precisasse dela.

Uma porta muito lustrosa aparecera na parede. Rony ficou olhando um tanto desconfiado. Harry estendeu a mão, segurou a maçaneta de latão, abriu a porta e foi o primeiro a entrar em uma sala espaçosa iluminada com archotes bruxuleantes como os que iluminavam as masmorras oito andares abaixo.

As paredes estavam cobertas de estantes e, em lugar das cadeiras, havia grandes almofadas de seda no chão. Um conjunto de prateleiras no fundo da sala continha uma série de instrumentos como Bisbilhoscópios, Sensores de Segredos e um grande Espelho-de-Inimigos rachado, que Harry tinha certeza de ter visto pendurado, no ano anterior, na sala do falso Moody.

Após encontrar o lugar ideal, era preciso um nome para o grupo. Angelina Johnson sugeriu “Liga Anti-Umbridge”, Fred Weasley sugeriu “Grupo Ministério da Magia Só Tem Retardados”, enquanto Cho Chang deu a idéia de “Associação de Defesa”, para usarem apenas a sigla AD. Foi aí que Gina Weasley brincou: “É, a AD é bom. Só que deveria significar a Armada de Dumbledore, porque o maior medo do Ministério é uma força armada de Dumbledore.

E assim surgiu a Armada de Dumbledore, onde Harry ensinou desde o feitiço de desarmamento, Expelliarmus até o Patrono. Até Neville Longbottom mostrou grandes avanços com a AD, chegando a ser o aluno a pegar os feitiços mais rapidamente, atrás apenas de Hermione.

Para não despertar suspeitas sobre o grupo, Hermione criou uma maneira para os membros saberem da data do próximo encontro:

– Vocês estão vendo os números na borda das moedas? – explicou Hermione ao final da quarta reunião erguendo uma para mostrar. A moeda brilhava maciça e amarela à luz dos archotes. – Nos galeões verdadeiros, este é apenas o número de série referente ao duende que cunhou a moeda. Mas, nas moedas falsas, os números vão ser trocados para indicar o dia e a hora da reunião seguinte. As moedas ficarão quentes quando a data mudar, então se vocês as carregarem no bolso poderão sentir. Cada um vai levar uma, e quando Harry mudar os números na moeda dele, porque eu usei um Feitiços de Proteu, todas mudarão para se igualar à dele.

No entanto, um dia após o encontro no Cabeça de Javali, todas os grupos de estudos e times foram proibidos, só se tornando legais com a autorização da Alta Inquisidora, Dolores Umbridge.

Algum tempo depois, com medo do Ministério fazer algo contra sua mãe – que era funcionária, Marieta Edgecombe (amiga de Cho Chang) dedurou o grupo para Umbridge, que mandou os membros da Brigada Inquisatorial pegarem os integrantes. Só conseguiu, no entanto pegar Harry.

O rosto de Marieta foi totalmente desfigurado graças à uma grande quantidade de pústulas roxas muito juntas que cobriam seu rosto formando a palavra “Dedo-Duro”.

Draco Malfoy conseguiu pegar a lista com o nome dos membros do grupo e entregou-a à Umbridge e Cornélio Fudge. Para salvar Harry, Dumbledore disse que a AD nada mais era do que um grupo que ele próprio criara para combater o Ministério (o que era o maior medo de Fudge) e que o encontro daquela noite era o primeiro.

Quim Shacklebolt alterou a memória de Marieta para ela concordar com o diretor da escola e, ao tentar prender Dumbledore, Fudge e os aurores foram surpreendidos ao vê-lo desaparecer.

Após isso, não tivemos maiores informações sobre a AD. Provavelmente ela não voltará para Half-Blood Prince, já que Dumbledore voltará para a diretoria e as aulas práticas de Defesa Contra as Artes das Trevas também retornarão, mais intensas do que nunca.

Mas a Armada de Dumbledore foi a prova de um rumor que surgiu na internet, que dizia que um dos alunos viraria professor. Não era, afinal, nenhum colega de Harry, mas sim o próprio, surpreendendo muitos leitores.