Potter Heaven

Tom Servolo Hitler

Potter Heaven

Não é de hoje que venho querendo confrontar Lord Voldemort com Adolf Hitler. As semelhanças que envolvem as duas figuras perversas e as guerras em que estiveram envolvidas é inegável. A falta de tempo me fez jogar o tema para debaixo do tapete até esta manhã, quando percebi que comparar a personagem criada por Rowling com um vilão da realidade não mostra apenas as possíveis referências que a autora buscou para compor sua obra. Cruzar a fantasia com a realidade nos rende uma leitura mais madura e política da saga Harry Potter.

Para quem olha de longe, pode parecer que Voldemort é apenas mais um inverossímil malvado na tentativa de dominar o mundo e subjugar a humanidade. Entretanto, os mais atentos enxergam que ele não é um vilão qualquer metido em uma tarefa impossível. Estamos tratando de uma figura que infelizmente não está tão distante do que somos. Enxergar nessa personagem traços tão próximos ao de seres humanos reais torna a complexidade da vilania de Voldemort ainda mais evidente.

A trama escrita por Joanne Rowling traz em seu enredo temas muito freqüentes na história da humanidade. A discriminação racial e o preconceito de classe mostram sua cara no comportamento anti-trouxas, na perseguição aos bruxos mestiços e no desrespeito aos bruxos menos favorecidos financeiramente. Estes elementos são o pano de fundo para as teorias de dominação dos trouxas que o Lorde das Trevas
utiliza para recrutar seu exército. Fora do mundo mágico, Adolf Hitler se apoiou na discriminação racial para destacar a raça ariana das demais e justificar a sua sede pelo poder. Os indivíduos da “raça pura” deveriam subjugar os outros. Nada muito diferente dos planos que Voldemort tinha para os bruxos de sangue puro. E os
pontos em comum entre os dois não param por aí.

Há muita gente jurando que as semelhanças entre Você-sabe-quem e Hitler não são mera coincidência. Assim como Voldemort, Hitler envergonhava-se de sua origem humilde. Ambos eram órfãos inteligentes (Tom jamais conviveu com os pais e Hitler perdeu os dele cedo) buscando destaque entre a multidão. Enquanto Hitler
conquistava multidões com sua habilidade em discursar, Voldemort despertava a admiração dos bruxos com a sua enorme perícia em magia. A frieza com que tratavam suas inúmeras vítimas os torna ainda mais próximos.

As guerras bruxas que envolvem Voldemort apresentam muitas semelhanças com a Segunda Guerra Mundial. Os Comensais da Morte convivem com as mesmas contradições que os nazistas. Os primeiros defendem a supremacia dos bruxos de puro sangue, mas não estão isentos de sangue trouxa, já que praticamente não
existem linhagens onde não tenha havido mistura entre bruxos e não-bruxos. A hipocrisia é bem parecida com a vivida pelos nazistas. A tal raça pura que defendem e afirmam pertencer não existe.

Joanne Rowling nos deixou valiosos ensinamentos sob a forma de histórias mágicas. Suas mensagens, além de divertir, despertam uma postura crítica no leitor. A estreita ligação entre o mundo bruxo e o real nos faz discutir a postura humana de maneira lúdica e convidativa. Em um mundo repleto de injustiças, a capacidade de questionar é valiosa. A saga Harry Potter nos dá isso sem abrir mão da fantasia. Não construir novos Adolf Hitler fica mais fácil quando lemos a derrota de Voldemort.

Luciana Barbosa
é colunista da PH e Designer Gráfica. Tem um quê de Severo e um bocado de Luna.

Comentários

4 comentários

Fernando Henrique
25 de março de 2011 às 17:50

Gostei muito do artigo. Eu nunca tinha parado para refletir sobre as semelhanças de harry Potter com a realidade, fiz isso depois de ler algumas colunas deste site. E concordo com o que vc diz sobre Joanne Rowling, eu a considero um escritora brilhante e acredito que a saga Harry Potter será eternizada, pelos no que depender de mim, meus fihos lerão Harry.

Jefferson
26 de março de 2011 às 9:49

Adorei! Muito bom mesmo! Já leio tuas colunas faz tempo. Escreve mais, que tu é ótima! *-*

Abraço!

luana
26 de março de 2011 às 10:11

Ótimo texto !!!!!!!!!!

Rocket
26 de março de 2011 às 20:59

Eu acho muito estranho quando as pessoas começam a dizer que Voldemort ou Bellatriz são seus personagens favoritos (devem ser por conta dos atores que são compententes no que fazem). Enfim… ótima coluna. Simples e objetiva.