Potter Heaven

O amor à la Molly Weasley

Matérias, Outros, Potter Heaven

“Harry deu meia-volta. Era uma mulher gorda que falava com quatro meninos, todos de cabelo cor de fogo. Cada um deles estava empurrando à frente uma mala como a de Harry – e levavam uma coruja. O coração aos saltos, Harry os seguiu empurrando o carrinho. Eles pararam e ele também, bem próximo para ouvir o que diziam.”

(Harry Potter e a Pedra Filosofal, página 83)

A essas palavras segue-se a apresentação de uma das personagens mais amadas da saga, Molly Weasley. Desde o primeiro momento em que a conhecemos, já fica claro nela um ar maternal para com Harry, ainda que ela não soubesse estar lidando com O Menino Que Sobreviveu. Pouco a pouco, vamos conhecendo toda a família Weasley, todo o amor com o qual Molly cuida dela, e como a boa senhora passa a tratar Harry como um filho. Muitos dizem que em A Ordem da Fênix, o bicho-papão da senhora Weasley nos revela todo o sentimento dela pela família, e o quanto a bruxa temia pela segurança dos filhos e do marido. Na verdade, tudo isso é perceptível desde o primeiro momento a que somos apresentados à personagem. Uma mãe que ama os seus filhos tanto quanto Lílian um dia amou Harry, capaz de tomar decisões difíceis e até imprevisíveis por pensar na família em primeiro lugar.

Quando se pára para ler toda a série novamente, percebe-se com clareza os extremos aos quais Molly Weasley chegou, pelo bem de sua família. Quando Arthur é atacado por uma cobra no Departamento de Mistérios, Molly larga A Toca e corre ao hospital St. Mungus, para cuidar de seu marido. Quando Gui é atacado pelo lobisomem Fenrir Greyback, a bruxa tem uma discussão com sua futura nora Fleur, para logo em seguida abraçá-la e chorar em seu ombro, pelos sentimentos em comum que tinha com a garota – ambas amam o filho mais velho dos Weasley. Percy larga a família para se juntar à diretriz de Fudge, e Molly fica bastante abalada sempre que se lembra do filho amado, até poder abraçá-lo novamente às vésperas da batalha final. Nessa batalha, entretanto, ela perde seu filho Fred, um dos gêmeos, e no Grande Salão chora ao lado do corpo do filho, como se uma parte dela houvesse sido arrancada. Em O Cálice de Fogo, Molly teme por pensar que as últimas palavras que ela falou aos gêmeos foram palavras de irritação, mas felizmente os irmãos sobrevivem ao incidente na Copa Mundial de Quadribol e ela pode sentir-se à vontade novamente.

No entanto, as últimas palavras que a mãe disse a Fred foram, realmente, palavras de repreensão. À ocasião, Molly briga com Fred por ele ter levado Gina ao palco da batalha, sendo ela menor de idade. Logo em seguida, o filho sai para aquele que seria seu último duelo. Mas é quando sua filha caçula, Gina, é atacada por Belatriz Lestrange, que Molly nos surpreende, fazendo aquilo a que Slughorn e Dumbledore se referem como o rompimento da alma. A bruxa mata aquela que ameaçava sua filha, após a grave tristeza pela perda de Fred. Como a série Harry Potter não é uma moda – mas sim uma lenda – lembraremos pra sempre da Moliuóli que amava incondicionalmente sua família, que acolheu Harry e Hermione como filhos – e, futuramente como parte da família -, e que, humildemente, guardou o relógio quebrado que pertencera ao seu irmão mais velho.


Comentários

Os comentários estão indisponíveis