Potter Heaven

MTV lista os melhores momentos da saga Harry Potter

Filmes, Harry Potter e a Câmara Secreta, Harry Potter e a Ordem da Fênix, Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry Potter e o Cálice de Fogo, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Com a proximidade do lançamento dos últimos filmes, a MTV fez uma lista dos melhores momentos da saga Harry Potter, uma lista bem detalhada sobre os artistas, personagens e os momentos mais marcantes.

Confira abaixo a tradução, feita Cecília da nossa equipe. Cuidado, o texto contém spoilers do último livro!

Harry Potter e a Pedra Filosofal – Harry, Rony e Hermione
O que seria da franquia Harry Potter sem suas três estrelas principais? É quase mágico o quão perfeito foram as escalações de Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson para os papéis de Harry Potter, Rony Weasley e Hermione Granger, respectivamente, para (e desde) A Pedra Filosofal. Os três não só cresceram com seus personagens, mas também se tornaram grandes atores. Claro, Radcliffe acabou ficando mais baixo do que Harry seria, mas os três atores realmente deram a seus personagens nova vida de uma forma que poucos fizeram em outros papéis adaptados.

Harry Potter e a Câmara Secreta – A escalação de Kenneth Branagh
Eu acredito firmemente que acrescentar Kenneth Branagh a um elenco só pode melhorar um filme. O cara provavelmente teria feito Bratz valer a pena assistir. Escalá-lo como o exuberante e visivelmente negligente professor de Defesa Contra as Artes das Trevas Gilderoy Lockhart acrescentou muita diversão a uma das partes mais sombrias da série Harry Potter.

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban – Dementadores
O diretor Alfonso Cuaron fez muitas coisas certas em Prisioneiro de Azkaban (que esse blogueiro vai defender como o melhor da franquia), mas seu retrato dos dementadores foi um de seus maiores acertos. Os guardas da prisão bruxa de Azkaban e logo depois seguidores de Voldemort são tão assustadores no filme quanto nos livros, e Yates só os aprimorou nas próximas partes da série.

Harry Potter e o Cálice de Fogo – Voldemort
Voldemort fez várias aparições em diversas formas nos três primeiros Harry Potter, mas só em Cálice de Fogo que ele realmente recuperou uma forma física (e matou Robert Pattinson como Cedrico Diggory nesse caminho). A escolha perfeita de Ralph Fiennes, o design intimidador do personagem e o uso indiscriminado do feitiço Avada Kedavra fez de Voldemort um vilão que vale a pena odiar.

Harry Potter e a Ordem da Fênix – A relação de Harry com Sirius
Excluindo o manuseio mal-feito na morte de Sirius Black, Ordem da Fênix teve seu centro no relacionamente que Harry desenvolveu com seu padrinho, o mais próximo de um pai que O Menino Que Sobreviveu conheceu. Gary Oldman e Radcliffe acertam em suas performances como Sirius e Harry, respectivamente, e mesmo que o tempo de Sirius na história seja curto, ele se transformou em um personagem muito querido nos filmes assim como nos livros.

Harry Potter e o Enigma do Príncipe – Tom Riddle
O personagem Tom Riddle, o menino que se torna Voldemort, é apresentado inicialmente em Câmara Secreta. Somente em Enigma do Príncipe que Harry e o público descobrem quem ele era. Hero Fiennes-Tiffin (que, apropriadamente, é sobrinho de Ralph Fiennes) foi perfeito como a versão de 11 anos de Riddle, e Frank Dillane acrescenta muitos detalhes a sua versão de 16 anos.

Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 1 – As mortes de Edwiges e Dobby
Relíquias da Morte inclui o fim de muitos, muitos amados (e odiados) personagens de Harry Potter, mas nenhum carrega tanto impacto emocional quanto Edwiges e Dobby. Ambas as mortes acontecem no começo do sétimo livro, e estarão em Relíquias da Morte: Parte 1. Os personagens – a coruja de estimação de Harry e um elfo doméstico rebelde – não foram desenvolvidas nos filmes como nos livros, mas as duas ainda merecem cenas de morte tocantes.

Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 – A caminhada de Harry para a morte
ALERTA DE SPOILER: Harry Potter não morre na saga que leva seu nome. Ele vive feliz para sempre, pelo menos até os 36 anos, quando ele manda seu filho mais novo, Alvo, para Hogwarts pela primeira vez. Porém, Harry sacrifica sim sua vida para impedir Voldemort de atacar Hogwarts e salvar seus amigos no fim do livro. “Como isso faz sentido?”, você me pergunta. J.K. Rowling admitiu que chorou enquanto escrevia a cena em que Harry anda para seu sacrifício, trazendo de volta os fantasmas de seus pais, Remo Lupin e Sirius Black (que será reprisado por Oldman) para reunir coragem para enfrentar Voldemort. Sem dúvida é uma das cenas mais emocionantes de toda a franquia Harry Potter, e deve ser lindamente projetada no telão.

Raphinha Q
Fanática por HP desde criança, adora o Sirius Black e admite que já teve pesadelos com Voldemort, sem contar que é completamente apaixonada pelo Daniel Radcliffe só pra constar ela é muito ciumenta.

Comentários

Os comentários estão indisponíveis