Potter Heaven

Tribunais

Cras mattis consectetur purus sit amet fermentum.

A primeira vez que vemos os Tribunais do Ministério da Magia é em Harry Potter e o Cálice de Fogo, quando Harry vê um julgamento na penseira de Dumbledore. Confira:

“A sala era mal iluminada; o garoto achou que talvez fosse subterrânea, pois não havia janelas, apenas archotes presos às paredes como os que iluminavam Hogwarts. Baixando o rosto de modo a ficar com o nariz a apenas dois centímetros da substância vítrea [a penseira], Harry viu que havia filas e mais filas de bruxos e bruxas sentados ao redor das paredes no que lhe pareceram bancos escalonados. Uma cadeira vazia fora colocada bem no centro da sala. Alguma coisa nela produziu em Harry um mau pressentimento. Havia correntes envolvendo seus braços, como se quem a ocupasse estivesse preso a ela.”

Em Harry Potter e a Ordem da Fênix, o protagonista da série é intimado a comparecer a uma audiência disciplinar para decidir se seria expulso ou não de Hogwarts. Inicialmente, a audiência seria realizada no nível 2 do Ministério, no Departamento de Execução das Leis da Magia. Porém, por ordem do ministro Cornélio Fudge, o horário e o local foram alterados, para o antigo 10° tribunal, localizado no mais subterrâneo nível do centro do poder bruxo britânico.

Os tribunais usados para julgar bruxos das Trevas e Comensais da Morte, não eram usados desde a queda de Voldemort. Encontram-se no nível 10 e, sem acesso de elevador, só pode se entrar neles através de uma escada no Departamento de Mistérios (no nível 9).

O local tem capacidade para 50 jurados, todos usando vestes cor de ameia com um W bordado em fio de prata do lado esquerdo do peito.